terça-feira, 31 de dezembro de 2013

2013


Sobre o meu 2013:

- tive saúde
- a minha família, e a família por afinidade foi feliz
- fui aumentada no salário
- fiquei um mês sem o M. (e não sei como aguentei!)
- tive uma experiência profissional enriquecedora e inesperada
- fui a Nova Iorque (e fui imensamente feliz com o M. lá, estou a morrer de saudades desses dias)
- não tomei nenhuma vez antibiótico para a garganta (upiii)
- conheci o namorado do minha mãe
- fui a 6 casamentos, 3 num espaço de 7 dias (uns mais especiais que outros)
- fui ao concerto dos MUSE
- fui feliz nos 5 dias que estive no Algarve em Agosto
- fiz 10 anos de namoro!
- nesse dia fui pedida em casamento e foi o momento mais especial da minha vida
- conheci a ilha da Madeira e fui imensamente feliz lá
- apaixonei-me pelo meu namorado cada dia mais
- aprendi a conviver com os defeitos dele
- estive num hotel 5***** (a suite que ficamos era maior que o meu apartamento)
- nesse mesmo hotel vi o sapato feito com panelas da Joana Vasconcelos
- o M. encheu-me de orgulho no percurso profissional dele meia dúzia de vezes
-  fui tia (por afinidade), mas fui
- o M. teve um carro novo
- fiquei feliz com o anúncio de casamento de 2 amigos muito queridos (2 casamentos)
- fui convidada para ser dama de honor
- comprei o meu vestido de noiva
- uns dias mais que outros, mas procurei estar em paz comigo mesma
- passei uma manhã solarenga de inverno a passear na baixa do Porto (soube-me a pouco, adorei!)


Por isto e por muito mais, poderia dizer que dificilmente 2014 será mais feliz e enriquecedor que 2013 mas acho que vai ser ainda melhor. It's time to say "I DO".

sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

Saudações natalícias

Será que o pessoal pensa que o facebook vai "fechar" de hoje ao natal?! É que já vi imensas saudações natalícias e ainda falta sábado, domingo, segunda e terça!!!

Já sei só usam o face no trabalho e isso significa que não trabalham mais até ao natal... Ora são uns grandes sortudos é o que são!

terça-feira, 17 de dezembro de 2013

Sobre o Natal

Hoje vou falar sobre o Natal e a minha relação amor/ódio com este tema, esta época do ano. É inegavelmente a altura mais emotiva do ano, quer seja pela alegria, felicidade, partilha, quer seja pela saudade. Saudade de tempos passados em que éramos crianças e sejamos honestos, não há quem viva mais o natal que as crianças, quer saudade por aqueles que já partiram. Este ano não em sinto feliz no natal. Não sei o motivo concreto, poderá ser por vários motivos, mas só sinto que gostaria que tudo isto se desenrolasse rapidamente e rapidamente fosse Janeiro.

sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Dark person

Hoje estive a trocar a roupa de verão para a de inverno e pude constatar que a roupa que neste momento habita o meu armário é maioritariamente preta ou em tons muito próximos disso... Serei eu uma "dark person" ou toda a gente se veste de escuro outono/inveno?!

domingo, 13 de outubro de 2013

Não sou pessoa de acender as luz por onde passo

Hoje deparei-me com uma observação curiosa: prefiro andar às escuras, mesmo que seja numa divisão que não conheço bem, do que procurar um interruptor para acende a luz. Ora isto fez-me pensar que esta talvez seja a minha forma de estar na vida... Prefiro partir à descoberta, mesmo que não conheça o caminho, estar na expectativa, do que procurar o caminho mais fácil e mais acertado, procurar o interruptor que acende a luz e indica o melhor caminho.

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Será que com o passar do tempo vamos perdendo a nossa individualidade?

Todos os anos pela altura do natal o meu grupo de amigos faz um jantar de natal.E eu adoro esse jantar... A "família" está a aumentar com as crianças e até há poucos anos atrás era um natal como eu gostava e nunca tive: cheio de gente. Para mim o natal é bonito com pelo menos 20 pessoas, e a minha família nunca foi tão numerosa. Sempre adorei o meu natal, mas com os amigos éramos realmente muitos e isso é uma alegria para mim. Ora hoje fui almoçar com algumas amigas e esse tema foi abordado, sendo que eu disse que tinha muita pena de o não passado não ter estado presente devido ao jantar de natal da empresa e que esperava que este ano não voltassem a calhar no mesmo dia, quando uma amiga minha disse "Mas não faz mal, o M. vai.". Ora isto para mim não foi nada normal. O M. é o M. Eu sou eu. Eu é que fiquei com pena de não ter ido. Somos pessoas diferentes. Claro que na ideia romântica da coisa somos 1 só mas na realidade ele tem as vivências e as emoções dele e eu as minhas... e pronto isto deixou-me a pensar. 


quinta-feira, 10 de outubro de 2013

São aquelas coisas...


A Cat até é uma menina simples, sem grandes desejos extravagantes, mas este mala da Louis Vitton é um "pequeno" desejo que eu tenho... Em NY fui à loja assuntar, saber o preço e essas coisas... e pronto conclui que custa mais que o meu salário logo posso continuar a sonhar com ela... Mas que é lindinho lá isso ela é. 

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

"Rock Star"


Pôr em palavras o orgulho que sinto em ti é difícil. Tenho a certeza que serás bem sucedido porque tenho o privilégio de acompanhar por perto a tua dedicação, empenho e paixão pela profissão que escolheste. Assim é impossível não compreender as ausências, a falta de tempo, de concentração nas coisas que são nossas... só me resta fazer tudo que está ao meu alcance para te facilitar a vida e para te poderes dedicar à tua causa na vida.

LvU rock star*

domingo, 6 de outubro de 2013

Tarde de domingo

O que fazer numa tarde de domingo em que o M. está num congresso? Ver a ultima temporada da clínica privada. Só posso dizer que gastei vários lenços de papel, sou uma desgraça já sei, e que adorei o final. Acabou tudo bem.

sábado, 5 de outubro de 2013

Back

Após longo período de ausência, na verdade nem sei bem porquê, apetece-me voltar a este blogue... O meu blogue. Não sei com que frequência será, mas só sei que me apetece voltar a escrever sobre tudo e sobre nada de especial. So... I'm back :)

terça-feira, 30 de abril de 2013

Grande lição que tiro do meu novo trabalho


A parte melhor de trabalhar num hospital, embora num serviço onde não se lida com situações de vida ou morte (se assim fosse não estaria lá de certeza) é que nos humanizamos de uma forma indescritível. Lidamos com pessoas tão carentes, ou devido a doença ou à própria idade, que uma palavra mais carinhosa ou uma dose extra de paciência pode fazer a diferença para aquelas pessoas. E contribuir para que essas pessoas carentes tenham um dia menos doloroso é uma grande recompensa no final de contas. 

Prometo que é o último post sobre o assunto


Agora, que faltam cerca de 24h para voltar a estar com o M. sinto que na minha vida tudo voltou a fazer sentido, incluíndo este blogue. Não que estivesse cansada dele, mas a vontade de escrever nele, assim como de visitar outros blogues não abundava muito. E talvez saiba porquê... a minha vida estava em suspenso e dessa forma nada me interessava. E isso é uma grande estupidez. No fundo acho que fui passando um dia depois do outro, depois do outro, a tentar fazer 1000 coisas para nunca ficar sozinha e a pensar no que estaríamos a fazer se ele estivesse cá. No fundo pude comprovar aquilo que já sabia: se podia viver sem o M. ou com ele longe? Claro que podia. Mas muita coisa não faria sentido. 

segunda-feira, 29 de abril de 2013

Depois de 29 dias sem o M.

Amanhã é o ultimo dia. Não nego que pensei que fosse ser pior do que foi, embora tenha havido momentos que teriam sido bem mais fáceis com o meu M., o meu porto seguro, por perto. Agora começa a ânsia pois nunca fiz uma viagem longa e fazê-la sozinha não será a coisa mais agradável do mundo. Mas a motivação é grande: voltar a estar com o meu querido namorado.

segunda-feira, 22 de abril de 2013

Terceira semana sem o M.

E já só faltam 8 dias para voltar a estar com o M. E também para a minha viagem a Nova Iorque. Começo a ficar preocupada com a viagem.. Nunca passei 8h dentro de um avião, ainda por cima sozinha :-( e depois a entrada nos states também vai ser uma aventura... Só espero que corra tudo bem e eu não me perca. Eu meto-me em cada filme!! Mas valerá a pena... Principalmente para voltar a estar com o M. Esta semana foi bem mais fácil que a anterior, chegamos a meio, depois só faltaram 10 dias e agora já só faltam 8...é só mais um cadinho. E as saudades que eu tenho dele... Já não me cabem no peito.

domingo, 14 de abril de 2013

Sobre estes 14 dias sem o M.


A primeira semana passou melhor que a segunda. Esta semana foi longa e complicada por vários motivos. Os dias começam a acumular-se e não se vê o fim à vista. Ainda nem a meio vamos e eu confesso que por mim já chegava. Ok, foi bom para ver a falta que me faz (eu não precisava desta provação para saber que me faz muita falta, mas pronto), foi bom ter mais tempo para mim, para as amigas, para a minha mãe, mas agora já estava bom. E ainda nem a meio vamos... A maneira de tornar isto mais fácil é pensar a curto prazo, pensar que amanhã chegamos a meio, depois começa a decrescer, a partir de quarta posso dizer que "só falta uma quarta além desta" "só falta uma quinta além desta"... mas depois... já estou com saudades e ainda nem a meio vamos. No fundo secalhar a primeira semana foi a adaptação, passou rápido e bem. Esta foi a consciencialização... consciencialização que ainda falta muito e isso não foi fácil. 

Safe heaven - Um refúgio para a vida


Não sei se já aqui disse mas de uma maneira geral gosto dos filmes e livros do Nicholas Sparks. Principalmente dos livros que, segundo a minha experiência, são sempre melhores que os filmes. Ora este não foi excepção. Já tinha lido o livro há algum tempo, confesso que depois de ler vários e seguidos confundo um bocado as histórias, mas esta história tinha-me de alguma forma marcado. Quem gosta de romances, de finais felizes, de filmes que nos colocam um sorriso nos lábios e umas lágrimas no rosto vejam este filme. 

quarta-feira, 10 de abril de 2013

10 dias já foram

É bom já não faltarem vinte e ... dias para a minha viagem a Nova Iorque, principalmente para estar com o M. novamente.

Estou a precisar desesperadamente de sol na minha vida


Eu e a maioria dos portugueses acho eu. Mas eu estou a precisar de alguma coisa que torne os meus dias mais fáceis, e não ter andar de casaco, guarda-chuva, ter preocupação com o que vou calçar e vestir (esta preocupação ganha particularmente ênfase quando neste momento se dorme em casa da mãe e tem que se fazer um saco com a roupa do dia seguinte todos os dias), ter um final de tarde acolhedor pode parecer muito pouco, mas neste momento ia ajudar-me bastante.

terça-feira, 9 de abril de 2013

O comportamento humano é uma coisa curiosa, e engraçada

Este novo trabalho onde estou agora tem-me permitido aprender e experimentar muita coisa nova. Uma dessas coisas é conhecer muita gente nova. É bem engraçado ver como as pessoas reagem perante um novo elemento na equipa. Uns, talvez por uma questão de feitio (intragável), ignoram-nos. É como se fossemos transparentes (por mim não havia problema nenhum se não tivesse que trabalhar em equipa com essas pessoas). Outros reagem com curiosidade, querem saber mais de nós, do que fazíamos. Tirando a parte de estarem sempre de mal com a vida com esses até é engraçado trabalhar. Outros andam tão absorvidos no seu dia a dia que nem se lembram que é suposto orientarem-nos. Depois vêm os mais engraçados que são aqueles que de algum modo se sentem ameaçados por nós (sem motivo nenhum, principalmente sendo eu um trabalhador temporário lá). Esses são os que mais nos ajudam, não sem antes definir uma posição bem clara nem sem estar constantemente a reforçar essas posição (devem pensar que sou mais ingénua que aquilo que sou, deve ser por ser "novinha" mas eu já vi o filme todo). Depois há aquelas pessoas que nos ajudam genuinamente e aquelas que nos fazem sentir bem-vinda. E é por tudo isto que sou uma pessoa muito mais crescida hoje do que era à 10 dias atrás.    

domingo, 7 de abril de 2013

Primeira semana sem o M.


E lá se passaram 7 dias que o M. se foi. Ainda faltam 23. Mas não posso pensar isso. O importante é que já passaram 7 e a verdade é que não foram tão maus como eu pensei. Não sei se por estar mais adulta, se por não ter dúvidas que nada vai mudar (no fundo no fundo até tenho mas isso agora não interessa nada), se por  me ter preparado devidamente, se por ter que pensar no trabalho, ou se por esta primeira semana ser uma semana de adaptação e agora é que vão ser elas com as saudades a apertar. Enfim, no fundo o segredo é ir vivendo dia a dia sem pensar muito na semana seguinte, mas sim no dia seguinte e assim fica mais fácil.

segunda-feira, 1 de abril de 2013

Sobre o novo trabalho

Não posso dizer que o primeiro dia foi bom mas com calma as coisas estão a encaminhar-se e a adaptação está a dar-se. Mas eu já previa. O que tem de bom é o desafio, é sair da minha zona de conforto. Passei de acordar às 9:15 para as 6:40, sim é mesmo isso. Deixei de ter horario certo para ser o que Deus quiser, deixei de saber exatamente o que vou fazer hoje para ser novamente o que Deus quiser. Eu tinha uma qualidade de vida invejável... Mas era sempre igual. Todos os dias iguais. Por essa razão e porque acho que só com mudanças e com desafios é que evoluimos, espero daqui a uns meses dizer que valeu a pena.

A esta hora


O M. está a atravessar o oceano Atlântico. Daqui a umas horas teremos todo um oceano a separar-nos. Em  quase 10 anos nunca estivemos tão longe fisicamente (tirando quando ele foi a Cuba mas foram só uns dias por isso não conta). Espero que consigamos manter-nos o mais próximos possível estes 29 dias. 

*Não sei como vou aguentar tantos dias sem sentir aquele colorzinho bom do meu M, para mim não há nada melhor no mundo que estar junto dele. Vou só ali deprimir mais um bocadinho.

sábado, 30 de março de 2013

Adoro

Um dos meus locais preferidos em todo o mundo, todo o mundo que eu conheço claro: Praia de St. Eulália. E tão bom a chuva dar uma trégua e estar na esplanada com o cheiro o mar... Adoro.

sexta-feira, 22 de março de 2013

Making plans


Quem me conhece, ou lê o meu blogue há algum tempo (obrigada, obrigadinha por continuarem a passar por cá, um beijinho para todas*) sabe que sou uma pessoa que se deixa afectar quando o M. tem que viajar em formação. Esta será a terceira vez que vai fazer um estágio fora do país e se Madrid permitiu-me visitá-lo todos os fins de semana (tank's Ryanair) Filadélfia não é já aqui ao lado e serão 30 longos dias fisicamente longe do meu amor. Sendo eu desta forma, uma carente profundamente afectada, tive que traçar um plano mental para passar melhor esses dias. Assim sendo decidi que vou-me dedicar a duas coisas, uma  por "necessidade" outra por prazer. A primeira é que vou correr todos os dias, ou quase todos. Quero que quando o M. me veja a chegar ao aeroporto J. F. Kennedy nem me reconheça de tão boazona que vou estar (cof cof cof agora deu-me para o delírio) e a segunda é renovar o meu quarto em casa da minha mãe. Na verdade este mês vou voltar para lá logo terei que me entreter com alguma coisa já que não terei que cozinhar, limpar e arrumar. Estou cheia de planos para tornar aquela mobília enfadonha em algo chique. Agora que descobri que qualquer peça castanha escura, o que se usava há 20 e 30 anos atrás, pintadinha de branco ou preto fica um mimo não quero outra coisa senão bricolar. 

Percebemos que estamos a ficar com um problema


Até sonhamos com um "simples" jogo do Facebook só porque não conseguimos passar um nível. A verdade é que eu nunca fui muito de jogar joguinhos, tirando o Farmville acho que nunca joguei nenhum jogo de maneira que pudesse dizer que estava viciada. Mas este joguinho de salvar os Pets está a impacientar-me o sono. Para o que me havia de dar agora?! 

quinta-feira, 21 de março de 2013

Sobre esta do Socrátes ser comentador da RTP

Não poderia estar mais de acordo com este post do Arrumadinho. Só acrescentava que  esta situação de tão ridícula não deveria ser permitida.

Páscoa


A Páscoa não é uma altura que suscite em mim especial carinho. Apesar de ter sido educada com os princípios da religião católica com direito a missa, catequese, comunhões, até o crisma, digamos que a religião e eu temos umas "arestas a limar" nesta fase da minha vida. Há coisas que me irritam bastante, e os rituais da Páscoa é uma dessas coisas. Andar atrás do compasso e a dar beijinho atrás de beijinho nunca me cativou, talvés por nunca ter estado completamente em paz com a religião. Talvés um dia encontre uma razão de ser e me volte a entender com ela, desta vez por livre vontade não forçada por uma educação católica que não pedi.

Spring


Diz que começa hoje (ou será que começou ontem?). Ainda bem que vem aí a minha altura preferida do ano para me acompanhar nesta nova etapa que começa para a semana. Além disso nada melhor que o bom tempo para atenuar a falta que o M. me vai fazer no mês de Abril.

sábado, 16 de março de 2013

Farta!


Mais que farta desta porcaria de tempo. É que além de chuva está um frio que não se pode. Será que este ano teremos primavera??! Eu sou pessoa para achar um certo charme ao frio e à chuva mas agora já CHEGA.

sexta-feira, 15 de março de 2013

É por isto que detesto vir ao hipermercado

Comigo é sempre assim: 2 em 1


Nos últimos tempos as grandes alterações/ mudanças que existem na minha vida acontecem sempre aos pares. Na mesma semana e saí de casa da minha mãe para partilhar casa com o M., mudei também de emprego. Dessa forma foi uma fase de adaptação alucinante em que só passados mais de 2 meses I think as coisas começaram a entrar na rotina. Ora isto tem o lado mau pois fiquei desgastada física e emocionalmente  com medo de falhar em algum lado, mas por outro lado não tendo muito tempo para pensar SÓ naquilo, tudo se fez e correu da melhor maneira. 
Mais uma vez me deparo com uma situação semelhante. No dia 1 de Abril o M. vai para Filadélfia. Ficará lá 1 mês e, se tudo correr dentro do previsto, no dia 1 de Maio vou ter com ele e dia 9 voltamos juntos. Ora eu não sou pessoa de reagir bem à distância pois fico extremamente triste sem o meu M. por perto, sem o abraço dele, sem poder enroscar os pés nos deles ao meio da noite, o M. é basicamente o melhor do meu dia, da minha vida, sem ele fico desorientada. Tem dias que penso que 1 mês não é nada, mas tem outros que penso que 30 dias é muito tempo sem o meu amor. A tal parte de na minha vida tudo acontecer ao mesmo tempo, é que acontece que por volta do dia 1 vou começar uma nova experiência profissional que me fará dar uma volta de 180º na minha rotina actualmente. Este novo desafio embora seja algo que sempre desejei, nunca pensei que acontecesse tão rápido e sei que exigirá mais de mim do que outra coisa exigiu até à data. Tenho muito receio de não estar à altura. Se por um lado vou ficar triste sem o meu amor, por outro terei que me absorver neste novo desafio que me ocupará bastante tempo e terei menos "tempo" para ficar depressiva. Se preferia que acontecesse uma coisa de cada vez? Preferia. Mas assim será uma prova ainda maior que terei que ultrapassar e ficarei uma pessoa mais forte no final de certeza. 

quinta-feira, 14 de março de 2013

Novo vício


Dexter. Não é a minha série preferida de todo o sempre, mas estou a gostar de ver. Só espero que os meninos da Fox não se armem em espertos e continuem a repetir as temporadas para eu as seguir. Ainda vou na T2 mas pelo menos até à T3 tenho gravadas na minha box. 

segunda-feira, 11 de março de 2013

Inquestionável


A pessoas mais magras, sem uns quilinhos a mais, toda a roupa acenta melhor e fica melhor. É fácil a roupa ficar bem. O pior é que esses kilinhos a mais são difíceis de perder.

"Um mal nunca vem só"


É bem verdade que os ditados populares são reveladores da sabedoria do povo. Este então já o pude comprovar várias vezes. Este fim de semana foi mais um exemplo. Como se não bastasse uma infecção urinária com direito a passagem pelas urgências na madrugada de sábado para domingo, quem já teve sabe que aquilo tem que levar com antibiótico o quanto antes pois a dor pode ser bastante... agunizante; ainda houve direito a uma amigdalite vírica pois o antibiótico matou as bactérias amiguinhas e os vírus atacaram o meu gargumílo. Ou seja: já houve melhores dias aqui por estes lados.

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

É só a minha opinião

Já toda  agente ouviu falar daquela mulher que lhe tiram 7 dos 10 filhos. Hoje saiu esta suposta carta que ela escreveu à directora da Comissão de Protecção de Crianças e Jovens (CPCJ) de Sintra, Teresa Villas. Ora sejamos honestos há alguém que acredite que foi a senhora que escreveu tal texto?  Eu sou a favor que as crianças estejam SEMPRE com seus pais. E para mim PAIS sã aqueles que cuidam, protegem, educam e amam, nem sempre são quem lhes dá vida, muitas vezes são quem lhes salva a vida.  Adiante, sou a favor que fiquem com os pais desde que eles tenham condições para lhe dar uma vida digna. E não me parece que o ambiente para aquelas crianças fosse digno. Todos nós temos conhecimento de casos de pobreza extrema, onde na maioria das vezes a pobreza maior é de espírito, como é o caso desta senhora que depois de 3 ou 4 filhos, número perfeitamente aceitável, foi ao quinto, e ao sexto, e ao sétimo... e não me venham dizer que as crianças estavam a ser devidamente acompanhadas que me parece impossível. Não tenho dúvida do amor desta mãe para com os filhos que lhe foram retirados. Mas não deixo de pensar que é um amor egoísta, pois se não fosse egoísta tinha que reconhecer que os filhos dela serão muito melhor cuidados por possíveis famílias que as possam adoptar. E é só a minha opinião, vale o vale. 

sábado, 23 de fevereiro de 2013

Finalmente!


O meu primeiro hate comment! Seja muito bem vindo senhor ou senhora anónimo/a.

E é este o país que temos

Eu sou uma pessoa otimista em relação ao nosso país, ou melhor em relação ao futuro do nosso país, mas depois surgem estas notícias e vejo que isto é a república das bananas e é só "mandarem-nos areia para os olhos".

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Lisboa que eu adoro!


Isto de o M. ter congressos/ formações em Lisboa é uma grande chatice. É uma chatice ir ter com ele e passar o domingo na Lisboa que eu adoro. Almoçar no Portugália sobre o Rio Tejo, comer um Pastel de Belém, passear pelo Chiado, Rossio e Rua Augusta e quem sabe subir de eléctrico até ao Castelo S. Jorge... só é pena acabar o dia no Colombo enquanto o M. vai ver o seu Benfica. É uma pena o M. ser do Benfica, uma grande pena...

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

O que a água faz às minhas unhas

A lida doméstica e as minhas unhas pintadinhas ontem não são boas amigas... Tenho que arranjar uma empregada! É que é só por causa das unhas lol

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Ainda sobre o dia dos namorados

Eu gosto muito pouco de fazer este tipo de comentários porque não tenho filhos, logo estou a falar sem conhecimento de causa, mas desta vez não resisto. No dia dos namorados ir jantar com a cara metade e com as crianças tenho quase a certeza que não o faria. Sei que os filhos são a prova daquele amor e blá blá blá mas parece-me que existem uma infinidade de dias que se pode partilhar com as crianças. Há momentos que deveriam ser só para o casal. É por isso que muitos casamentos dão para o torto. Os pais, reconheço que deve acontecer mais com a mulher, fica tão absorvida com a sua cria que se esquece que continua a ter um marido a precisar da sua atenção. No fundo acho que deve haver momentos para tudo, momentos para a família e momentos para alimentar a relação da qual nasceu aquela família. 

Posso até estar errada e daqui a uns anos pensar diferente... mas não me parece.

Dia dos namorados

O dia dos namorados este ano tinha tudo para ser um dia muito bom pois tanto eu como o M. resolvemos tirar estes dias de férias. Como o ano passado o M. estava em Madrid nesta data este ano "vingamo-nos". Depois de muito ponderar onde ir passar o dia mais romântico do ano resolvemos fazer o mais improvável: ficar na nossa cidade e percorrê-la a pé, feitos turistas. E foi isso que fizemos. E que bem que soube... há tanta coisa bonita que no nosso dia a dia não nos apercebemos, locais que estamos sempre a dizer que temos que ir mas acabamos por nunca ir. Foi um dia diferente e muito bem passado não tivesse eu a melhor companhia do mundo, o meu M. O meu amor para todas as ocasiões. Para terminar o M. levou-me a jantar, e digo levou-me porque só me disse onde íamos no caminho para lá, a este local, que é capaz de ser o local com uma vista mais bonita para Vila do Conde. Foi bom.

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

Morar com um médico é isto

Ter o jantar pronto para a hora que era suposto chegar, esperar 1h e ainda nada...

Tradições


Há lá coisa mais linda que a "minha" Betty no seu sono de beleza?

Ontem foi dia de domingo gordo, supostamente a última refeições farta que se faz antes da Páscoa. Como tal foi dia de feijoada. E que boa que estava! O mal é que agora temos feijoada para a semana toda o que é uma grande chatice. Aqui a lady Betty esteve a fazer o seu sono de beleza no seu sofá com 14 pessoas a conversarem  a degustarem, e ela como se nada se passasse à sua volta. 

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

E é isto

Por causa disto



Este ano não há isto



E eu fico profundamente triste de não ser rica e poder esquiar e fazer uma grande viagem no mesmo ano.

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

Afinal já havia planos


Parece que o M. já tinha planos para o jantar do dia dos namorados. Só não me disse onde vamso jantar, diz que é surpresa. Mas o M. não é dado a surpresas... temo pelo que possa estar pra vir. A verdade é que o local é indiferente, o importante é estar com o meu querido M.

É bem verdade


Estava aqui a queixar-me que nunca mais é sábado às 13h para estar de fim de semana e uma colega disse:

- "Cat Maria sábado já vais ser mais velha, são mais uns dias que passaram e nem deste conta."

E tem toda a razão. Temos que aproveitar cada minutinho que a vida nos proporciona e não ter demasioado pressa em que o tempo passe. É que passa tão rápido. E depois já não volta.

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Dúvida


Estou aqui na dúvida se digo ao M. para irmos jantar fora no dia dois namorados ou jantamos, romanticamente, em casa. Já sei que ele vai dizer para fazermos como eu quiser. Jantar fora tem a vantagem que faríamos um programa diferente e é sempre bom fazer coisas diferentes, por outro lado tenho medo que os restaurantes estejam cheios e lá se veio todo o ambiente intimista e romântico. Se jantarmos em casa sempre poupamos uns trocos, e pode até ser interessante. Mas tenho que cozinhar... e não sei se me vai apetecer. 

Menina de nove anos dá a luz no México

Menina de nove anos dá a luz no México - Globo - DN

Ou de como este mundo está a ficar todo trocado... Crianças a gerar outras crianças!

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Lincoln


Sábado fui ver este filme. Não vou dizer que foi dos filmes que mais gostei dos últimos tempos mas da interpretação de Daniel Day-Lewis adorei. Acho que merece o óscar. O filme permitiu-me saber um bocado mais da história dos EUA nomeadamente a guerra Norte/Sul e a 13º Emenda à Constituição que pôs fim à escratura, pois foi nesse período que Lincoln foi o Presidente dos EUA. Não é um filme fantástico, mas eu gostei. Já há muito que não gostava de um filme de Spielberg.

quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Não adianta que não gosto


Deste conceito de sapatilhas de salto alto. Para mim são um contra censo. A ideia de umas sapatilhas para mim, é um visual descontraído e relaxado. Os saltos altos conferem um visual precisamente oposto. Eu até reconheço que possa haver gente que adora andar de sapatilhas e com coisas deste género fica mais elegante, mas para mim não faz sentido. Claro que o fato de eu não gostar de sapatilhas nenhumas ajuda nesta minha modesta opinião. 

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Ser aumentada numa altura de crise


É muito bom! É ver o nosso trabalho recompensado. Hoje estou contente :) 
Trabalho há tantos anos (são só 5 mas pronto) e foi a primeira vez que fui aumentada.

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Para ganhar 1kg são precisos 2 dias, para perdê-lo uma semana

Ou mais. Esta vou ser eu a comer verduras esta semana inteirinha (ou nao!).

Só gostava que apresentassem soluções


Foi estranho ver o meu salário este mês, aparentemente melhor mas não vai ser nada bom só receber metado do subsídio de férias, muito menso o de Natal que usava para comprar as prendas. Não gosto nada de ter subido de escalão de IRS e ter o meu subsídio de alimentação num cartão qualquer que só posso fazer compras nas grandes superfícies. E quem ganha mais que eu gostou menos de certeza. Todos temos o direito de adaptar a nossa vida aos nossos rendimentos, e para o comércio é muito bom que todos prosperemos.  Agora que estejam sempre a dizer mal, e que os do governo são isto e são aquilo não posso estar mais em desacordo. Estamos a fazer um sacrifício grande que estamos, mas alguma coisa tinha que ser feita. Claro que no tempo de outros senhores estavamos melhor, que estávamos, mas as contas públicas estavam cada vez pior.  Só que nós povinho andavamos felizes e contentes que não era nada connosco. Acho que a maior parte das pessoas só se iria aperceber do estado que estavamos quando chegasse ao fim do mês e o dinheirinho não caísse nas contas dos funcionários públicos. Ah espera! Eu trabalho no privado, não tenho nada a ver com isso. Espera aí... a minha mãe/ avó não recebeu a reforma dela, secalhar vou ter que ganhar para as duas. Secalhar esta trapalhada toda afinal afeta-me e não é pouco. Secalhar é melhor subir de escalão de IRS e fazer um esforcinho todos os meses. Que se fale mal acho muito bem. Mas primeiro apresentem soluções.

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Sou um ser deveras...


Carente. É só em Abril que o M. não estará por cá. Ainda faltam 2 meses. E eu já estou cheia de saudades dele. Eu tento não sofrer por antecipação, pensar que vai ser bom para ele, vai ser bom para o nosso futuro,  vai ser bom porque no final desse mês vamos mais uma vez fazer uma viagem juntos, e vai ser bom porque tudo isso vai fortalecer a nossa relação, mas caramba.... vão ser mais de 30 dias sem a companhia dele. Sem a presença dele. Vamos lá ver se o Skype minimiza essa ausência tão dolorosa.

*(Agora é a voz da razão a falar) 
Cat Maria também não é nenhum fim do mundo, tu é que és uma carente e uma chata que não há memória.

quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

Isto é estranho

Dou por mim preocupada com a Miss Glittering. Ela não fica tantos dias sem fazer nenhum post. Tenho saudades de ver o seu lado sempre otimista de ver a vida. 

Não sei que faça


Perto do meu local de trabalho tem uma lojinha de artesanato, loja essa que agora vende artigos em segunda mão. Pelo que vejo no Facebook tem coisas que são verdadeiras pechinchas, sobretudos a 10€, brincos 0,50€, camisolas de malha grossa 3 e 4€, coisas mesmo giras... em 2º mão. A verdade é que sei que se for lá vai apetecer-me trazer qualquer coisa mas a minha cabeça preconceituosa não me está a deixar ir lá... são coisas que já pertenceram a outra pessoa. Já fizeram parte da história dessas pessoas e não da minha. Podem sempre começar a fazer... não sei que faça.  

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Os Miseráveis

*Adorava pôr uma foto mas não sei porquê não estou a conseguir.

Ontem fui ver este filme... que filme soberbo! Já não me lembrava de algo tão bom no cinema. A começar pelas interpretações, a terminar nos cenários. É uma história carregada de dramatismo, não que seja triste a história porque no fundo não o é, a realidade daqueles tempos, devidamente encenada, é que é uma tristeza. É um filme forte mas vale a pena sem dúvida. Espero que o Hugh Jackman ganhe o óscar de melhor ator assim como ganhou o globo de ouro. Anne Hathaway apesar de ter uma curta participação melhor não se podia esperar dela. Para terminar, tenho que fazer referência a uma interpretação mais uma vez hilariante de Helena Bonham Carter, muito ao seu registo mas a não deixar ficar mal os seus fãs. Quem ainda não viu, vá ver!

quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Sobre isto: Desejos para 2013 por Samsung Portugal Filipa Xavier



Que a miúda é ridícula é, mas pelo que me apercebo começou a trabalhar no ano que passou logo é novinha. Novinha e tontinha mas se quer comprar uma mala da Chanel, tem dinheiro para ela, alguém que lhe ofereça, whatever e não vai endividar-se por causa de um capricho ninguém tem nada a ver com isso. Não é preciso enxuvalhar a miúda como se não houvesse amanhã. Aliás ela foi sincera e hoje em dia, com esta crise de valores, a honestidade tem que ser louvada. E aposto que ela aprendeu que às vezes estava melhor calada que a dizer asneiras.

Quanto à Samsung, na minha humilde opinião esteve duplamente mal. Primeiro porque realizou uma campanha sem sentido nenhum. Quando penso na Samsung penso em tecnologia, inovação, progresso, conforto, comodidade, o meu smartphone é desta marca e estou satisfeita com ele. Ao ver estes anúncios tenho dificuldade em ver em quê que se enquadram na Samsung. Ou então está tudo errado na minha maneira de ver a marca e talvez devesse ter comprado um Apple. Segundo esteve mal ao retirar o anúncio. Estavam mal mas foi uma falta de consideração por estas pessoas e por quem gosta delas (não é o meu caso que nem as conheço!). Deviam ter pensado antes. Ou então é tudo uma jogada de markting "falem bem ou mal, mas falem de mim".

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

E é isto


A falta de consideração e respeito pelos colegas é coisa para me deixar deveras chateada. Só olhar para o nosso umbigo é uma coisa muito triste. Isso e fazer um fim do mundo por tudo e por nada. "A filha da vizinha da prima do tio teve uma pneumonia que apanhou no hospital, ai que horror não levo mais os meus ricos filhos ao hospital...." "estou com gripe, avizinha-se o fim do mundo" "a tia Olga partiu o pé ai meu Deus que coisa horrível, é melhor não sair mais de casa". Acho que algumas pessoas, embora já tenham uma idade considerável, ainda não sabem o que é a vida e acham que as coisas são sempre belas e maravilhosas e o mal só acontece aos outros. A vida é assim. As coisas más estão sempre a acontecer.

Notasse o meu bom humor hoje. Amanhã já passa. 

sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

Resoluções e desejos para 2013


- ver a minha mãe com saúde e feliz
- emagrecer 3 kg
- praticar algum exercício físico
- não responder mal à minha mãe e ao M. quando estou mais cansada ou apreensiva
- conhecer Nova Iorque. E gostar.
- não chorar muito quando o M. estiver um mês nos Estados Unidos
- visitar a cidade do Porto como uma turista
- comprar menos sapatos (ainda hoje foram mais umas botas na zara online, assim não começo bem!)
- rejubilar no casamento de um grande amigo
- conhecer Auschwitz
- conseguir comprar todos os filmes do 007 e oferecer ao M.
- manter o meu emprego (embora não seja o melhor do mundo, sou feliz nele)
- controlar os meus medos
- festejar as pequenas coisas da vida
- ir para o Algarve em Agosto (este de certeza não vou realizar, só por um milagre conseguirei férias nessa altura). Em Julho que seja.
- tentar ter uma atitude positiva quando o M. for para os states
- tornar-me uma profissional melhor
- fazer mais vezes a depilação (no inverno claro)
- sobreviver um mês sem o M.
- passar um fim de semana no Gerês a andar de barco e jogar Poker
- ver as minhas primas e padrinhos felizes
- dar mais atenção ao Gil (o meu cão labrador)
- beber muito gin com água tónica e ginginha não sei de onde mas que é espectacular
- ver todos os meus amigos felizes e realizados
- comer muitas francesinhas no Mestre
- ir ver os MUSE
- ter uma surpresa, ser surpreendida
- que o meu carro não em dê muita despesa
- ver a mãe, irmã, irmão, tios e primas do M. felizes (são a minha família do coração)
- ir a Lisboa
- fazer muitos jantares em casa e em casa de amigos
- ir pra neve (nem que seja um fim de semana... na Serra da Estrela, quero esquiar!)
- passar mais um ano sem tomar um antibiótico
- ser mais "fina"
- continuar a achar graça aos blogues e à blogoesfera
- deixar crescer o cabelo
- conseguir poupar mais dinheiro
- ir ao ginecologista fazer aquele exame tenebroso (este ano vai ter que ser)
- apaixonar-me todos os dias pelo M. (mesmo quando ele estiver nos states)
- Andar de mota
- ir ao cinema
- ver o M. realizado e apaixonado pelo seu trabalho
- ter serenidade para aceitar o que não posso mudar
- continuar a ser feliz todos os dias com o que tenho sem pensar muito no futuro.

E é isto... todos os dias


É isto que eu faço ao M. todos os dias quando ele se levanta às 7h da manhã para ir trabalhar. É que se está tão bem na caminha... com ele. É daquelas coisas que não há dinheiro nenhum que pague.