segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Boas entradas em 2013 queridos e queridas


Amiguinhos sejam muito felizes neste novo ano. Sejam felizes à vossa maneira e espalhem amor que é o que se quer. Quanto a mim só espero que 2013 sejam tão bom como 2012. Foi essencialmente um ano de estabilidade. Em 2011 mudei de emprego e fui morar com o M. logo foi um ano de mudança, positiva, muito positiva. 2012 foi a consolidação dessas mudanças. No emprego, até ver, corre tudo na mormalidade, o M. é o homem da minha vida e amo-o hoje mais que nunca, quanto à saudinha não tem faltado áqueles que são o meu núcleo duro, a minha zona de conforto, o M. está realizado com a especialidade que escolheu e cada vez se torna um oftalmologista melhor, por isso não posso pedir mais. Venha 2013 e que seja tão bom como 2012.

sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

A litle bit of dream...


Agora que o ano está a terminar, em jeito de balanço/desejo/qualquer coisa do género vou fazer uma lista de países/cidades que espero um dia vir a conhecer. Esta lista vai sendo atualizada sempre que necessário. Os riscados são os que já vi mas quero lá voltar.

- Barcelona
- Madrid
- Paris
- Londres
- Destinos de neve: Andorra, ect.
- Polónia, mais propriamente o campo de concentração Auschwitz-Birkenau
- Berlin
- Praga
- Amesterdão
- Itália (tudo em Itália)
- Rússia
- Brasil, mais propriamente o Rio de Janeiro
- NY
- Ilhas Phi Phi - Tailândia
- Ilha de Bali - Indonésia

Assim de repente não me lembro de mais nada, mas se fosse a estes locais todos já me dava por contente. (MUITO CONTENTE aliás.)




quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Sabem o que assim mesmo, mesmo , mesmo fixe


Receber este CD de prenda de Natal, colocá-lo no leitor de CD's do carro do M. com ânsia de ouvi-lo e o leitor "comer" o CD. É daqueles xpto com entrada para 6 cd's só é pena só uma entrada estar a funcionar. Modernices. Agora quero ver como vou tirar o CD de lá...

Lady Betty e o Natal


Há lá coisa melhor que a companhia da minha querida dog Betty (Boop). Este fim de semana de Natal foi passado na casa da aldeia do M. E que bem que sabe passar o Natal no campo com as cadelas, a natureza, e a lareira... como eu adoro uma lareira. Foi um fim de semana e um Natal quase perfeito, o primeiro inteiramente passado com o M. por isso o melhor dos últimos anos. A ceia foi passada com a minha família e o dia de Natal com a família dele. É mesmo verdade que cada vez mais o Natal não significa presentes (embora não me possa queixar dessa parte, o Pai Natal foi bastante generoso), significa estar na companhia daqueles que são a nossa família de sangue ou de coração. E pronto agora só para o ano... passa tão rápido, devia demorar pelo menos 3 dias, tipo os casamentos da comunidade cigana. Adiante, como tudo na vida, agora é andar para a frente e pensar na festa da passagem de ano que é já daqui a uns dias.

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Dear Santa (M.)

Querido Pai Natal (Querido M.),

Este ano fui uma menina muito bonita, fiz-te o jantar sempre que necessário, tratei da tua roupinha com muito amor e carinho, arrumei os teus sapatos sempre que os deixaste espalhados pela casa, aspirei, limpei o pó, lavei o chão, fiz-te bolinhos e sobremesas boas, dei-te muito amor e carinho... afinal de contas és o meu príncipe e como tal tenho que tratar-te como tal. Como acho que fui boa menina, este ano não vou ser eu a comprar o meu presente de natal e quero ter uma surpresa. Para te facilitar o trabalhinho vou fazer uma listinha e depois tu escolhes o presente para a tua princesa. 

Love,
Cat

As coisas boas ainda acontecem


Quando um cãozinho vadio (perdido ou abandonado quiça) bate na porta das pessoas certas e passa de vadio a um cão amado e desejado faz-me acreditar que o universo às vezes faz as coisas como deve ser.

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Espero que desta tenhas aprendido


Cat Maria, quando vires uma coisa que queres, ainda por cima a bom preço, compra. Não deixes para depois, para ver se encontras mais barato. É que depois lixaste. Não é que ainda a semana passada conseguia comprar uma máquina Nespresso por 24€ e hoje o mínimo são 40€ (os preços não são bem estes mas com os descontas e tal ficava assim), e estamos a falar exactamente da mesma máquina. Agora eu pergunto-me porquê que a máquina ficou mais cara 15€ em plena campanha?! Enfim... devia era ter comprado logo era o que era. É que não é a primeira vez que algo do género me acontece. Espero lembrar-me disto em ocasiões futuras.

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Cascais


No fim de semana passado, aproveitando que o M. estava num congresso em Lisboa, lá foi a Cat até à capital passar o fim de semana grande (para mim, que trabalho ao sábado, quando sábado é feriado é um fim de semana grande). Como estava muita confusão em Lisboa no sábado à tarde, fomos com uns amigos que moram lá até Cascais. Já tinha passado por lá mas só na marginal de carro. Desta vez passeamos por as ruas todas, andamos na roda gigante da figura, e jantamos num restaurante perto da imagem do canto inferior direito, restaurante esse que não me recordo o nome (shame on me) mas onde comi o melhor prego no prato que tenho memória. É que estava mesmo bom! Domingo fomos almoçar ao Portugália como já vem sendo tradição, assim como o cafezinho nos Pastéis de Belém e acabamos a tarde no chiado a sentir a magia do Natal na capital. Eu, nortenha me confesso que gosto de Lisboa pronto já disse.  

Anna Karenina


Que dizer sobre o filme? Um filme maravilhosamente bem feito, a passagem entre as cenas está feita de forma inovadora e interactiva. O guarda-roupa é fantástico, lindo, lindo, lindo. As interpretações estão muito boas, principalmente a Keira penso que terá aqui um dos papéis da sua vida. Logo, um filme muito bom. Quanto à história confesso que desconhecia a história e não sei se ganhei vontade de ler o livro, mas que dá que pensar dá. Essencialmente é sobre as fragilidades do ser humano. Anna não tem culpa de se ter apaixonado, não tem culpa de se sentir infeliz num casamento amorfo, e não tem culpa de procurar por uma vida mais feliz. Mas tem culpa de abandonar o filho mais velho. O marido não tem culpa de ser o homem que Anna não deseja nem de ser demasiado rígido na sua maneira de viver mas é, na minha opinião, a personagem que me deixa mais compaixão. Quanto ao conde, amante de Anna, também não tem culpa de se apaixonar por uma mulher proibida e de levá-la a cometer a loucura de abandonar a família, penso que está verdadeiramente apaixonado. Mas entretanto as coisas mudam... É uma história de seres humanos que têm de lidar com as suas decisões e respectivas consequências onde se vê a fragilidade da nossa estrutura humana. 

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Custa-me


Ver uma amiga a hipotecar tempo e sentimento numa relação sem futuro. Quando não são os dois a remar para o mesmo lado, a projectar em comum, ou pelo menos terem objectivos comuns não me parece que tenha grande futuro a relação... Quando um se comporta como um adulto de 32 anos e outro como um adolescente de 30 é complicado. É que com 30 anos e viver às custas dos pais, e pior que isso nunca ter trabalho, e pior ainda não fazer intenção de começar entretanto, não é pessoa para ela. E a mim apetece-me fazer-lhe ver isso mesmo mas tenho medo de estar a meter-me onde não sou chamada. Mas por outro lado, é para isso que os amigos deveriam servir, entre outras coisas para nos dizerem as coisas que não gostamos de ouvir.

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Para quem estiver para os lados de Vila do Conde

E precisar de flores visite:



Uma amiga resolveu investir em tempos de crise. E eu desejo-lhe todo o sucesso.

Diz que vem aí o mau tempo


E logo nestes dias que não dava jeitinho nenhum... Entre almoços e jantares esta semana acho que farei duas ou três refeições em casa. E para a semana igual... É que além das festividades natalícias ainda conheço muita gente a fazer anos por estes dias. Mas é tão gira esta época... mas sem chuva pleaseeeeeee.

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Muito obrigadinha sim


Muito obrigadinha aos senhores da CP por me fazerem mudar a minha vida. Mudar a minha vida talvez não mas mudar os meus planos fazem de certeza. Eu ando poucas vezes de Alfa Pendular, 3 ou 4 vezes por ano.  Mas este ano não tenho tido grande sorte, uma vez quase que havia greve, o comboio atrasou-se mas lá houve. De outra vez houve greve e tive que ir para Lisboa de autocarro. E amanhã vai ser a mesma coisa. E logo eu que DETESTO andar de autocarro. Cada tolo com a sua mania, a minha é não gostar de andar de autocarro. É que eu prefiro o comboio 50 000 vezes, e não tem sido nada fácil nos últimos tempos. Por isso já sabem: da próxima vez façam greve num dia que eu não precise de andar de Alfa Pendular caso contrário teremos problemas ai ai. 

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Londres

Um habitante do St. James Park. Nunca tinha visto um esquilo fora do Zoo mas lá são imensos... e são tão queridinhos.


London eye

Big Ben e Houses of Parlament

Hyde Park

Museu de cera - Madame Tussauds

Tower Bridge

Um autocarro vermelho!!!

St. Paul Cathedar

Ai Londres que dizer sobre Londres... claro que adorei e quero lá voltar. Não me apeteceu viver um romance como em Paris, nem um conto de fadas como em Barcelona mas acolheu-me como se uma habitante de Londres me tratasse. Em Londres quase nos esquecemos que estamos na capital de um dos principais países da Europa. Parece que estamos uma cidadezinha pequenina, que apanhamos um autocarro e estamos "já ali". Em Londres sentimo-nos bem, a cidade acolhe-nos, apetece fazer jogging num dos inúmeros parques que embelezam a cidade. Não é como em Madrid que nos sentimos uns "cidadões do mundo", em Londres parece que estamos em casa. O que mais gostei? Foi sem dúvida das ruas iluminadas e das montras de Natal, os autocarros vermelhos, os Táxis todos iguais, os museus, os teatros... Tive o prazer de assistir ao Fantásma da Ópera no Royal Theatre e foi uma experiência inesquecível. A manhã passada no Madame Thussauds foi super divertida. Os ingleses, pelo menos os londrinos, são bastante ligados à monarquia e à rainha e isso é sentido em todos os locais. Resumindo... foram 4 dias inesquecíveis e quero muito voltar lá... um dia. (Que parece-me não será muito distante... mais um estágio do M.)

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

E sábado foi assim


O meu querido M., apaixonado por sushi que é, realizou um desejou: teve um cozinheiro de sushi a cozinhar em sua casa para si e seus amigos. Não, não perdi a cabeça e contratei um. A verdade é que temos um amigo que se tem tornado um sushi men que é um mimo e no sábado foi a nossa casa fazer sushi para nós e mais uns amigos. E foi muito fixe. O rapaz tem jeito... o sushi era muito e voou em 10min. Era muito e muito bom. Enfim... um serão que terminou com uma jogatana de poker que é o novo vício lá da malta.

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Se tudo correr como planeado


Em abril ou maio vou conhecer o outro mundo New York New York. E estou imensamente feliz. Não é a minha viagem de sonho mas é uma das cidades que nos abre os horizontes e nos torna pessoas melhores (mais vividas pelo menos). 

O preço a pagar pela viagem é que é muito caro. O M. vai fazer um estágio de 1 mês a Filadélfia, daí surgir a oportunidade de conhecer os states, Nova Iorque entre outras cidades já para o próximo ano. É tudo muito bonito e peu peu peu mas um mês sem o M. deixa-me para lá de deprimida. É que eu preferia nem ir se fosse caso de ele ficar. Mas pronto é a vidinha, é importante para ele e para a carreira dele. Mas às vezes era tão bom se ele fosse picheleiro ou canalizador e não tivesse que fazer cursos no estrangeiro.      

Já aqui disse que adoro lareiras?


É que amo mesmo de paixão. Secalhar é porque nunca tive uma.

terça-feira, 27 de novembro de 2012

Fiquei feliz


É verdade que já não me lembro quando foi a última vez que comprei umas calças de ganga. E um dos motivos era temer o pior:  ter que comprar o número 40. Durante anos sem fim udei o número 36 embora as últimas que tinha comprado (e usado) são o 38. A verdade é que já não tinha nenhumas em que me sentisse assim mesmo mesmo bem, com aquela sensação que só as calças de ganga nos dão, por isso resolvi que tinha que comprar umas. E não é que consegui comprar umas que, aparentemente, me favoreçem imenso? São daquelas de sinta mais subida, assim põem-me o pneu pa dentro o que é otimo. E o melhor de tudo? São o 38. É que o 40 nem pensar mesmo. Fiquei feliz! Fico feliz com pouco, valha-me Deus.

As maravilhas do tempo frio


Se é verdade que é no verão, ou no tempo quente, que as pessoa ficam mais leves, mais soltas e indiscutívelmente mais felizes (pelo menos a mim acontecesse-me), é do tempo frio que eu mais gosto. É verdade que adoro a praia, as saídas à noite até às tantas, vestir um simples vestidinho e estar tudo bem, também é verdade que gosto ainda mais de um serão à lareira a jogar poker, monopólio, sueca ou simplesmente à conversa com aqueles que nos querem bem. E as roupas de inverno? Se as roupas de verão são indiscutivelmente mais práticas as de inverno têm mais charme. E ouvir a chuva a cair enrraladinha numa mantinha no sofã, com o M. claro? É das coisas mais agradáveis. Atenção que me refiro ao frio, chuva já é outra história, gosto muito pouco, ou nada, dela. Tenho vindo a concluir que eu sou um ser do inverno definitivamente. (Ou então é o meu estado de espírito hoje.) 


sábado, 24 de novembro de 2012

E é isto


Ontem comprei a primeira prenda de natal para oferecer. Foi a primeira investida em lojas e comprei apenas uma prenda. Mas foi bom, o importante é começar. Só é pena faltarem quinhentas mil ainda... ok é um exagero mas ainda falta comprar bastantes. O mais estranho é que dei conta que não faço a mínima ideia do que quero que o M. me dê no natal. Normalmente temos um pacto: durante o ano não compro nenhuma mala e no natal escolho uma a meu gosto e ele oferece-me. Dentro de certo plafon senão era fácil escolher... eu sabia muiiiiiiiiiiiiiito bem o que queria. De modos que é isto... não sei se quero outra maluxa ou outra trenguice qualquer.

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Lá acabei por ir ao cinema com as friends


Como o M. teve um jantar lá fui eu ao cinema com as amigas ver o Amanhecer - parte II outra vez. Pensei que ia ser uma seca mas até gostei de ver o filme outra vez. E colocar a conversa em dia também foi um mimo. Tenho uma amiga que ficou desempregada há quase 2 anos. Depois de mandar currículos para este mundo e o outro (portugal e resto do mundo) sem obter qualquer resposta positiva, resolveu arriscar e vai abrir um negócio próprio que tenho a certeza será um sucesso. Quando falávamos sobre as prendas de natal, sendo unânime que este ano terão que ser mais modestas, a minha amiga futura comerciante, diz que já combinou com a família e não vai haver prendas para ninguém. Nenhuma. E como ela muita gente fará o mesmo... isto é tão mau para a economia. A minha amiga vai perceber, quando tiver o seu negócio, que não pode ter esta mentalidade. É que quem não pode, não pode. Mas quem pode tem que continuar a gastar, com muita moderação, para isto não estagnar completamente. É que depois as lojas não facturam  as lojas fecham, as pessoas vão para o desemprego, a segurança social gasta verbas em mais subsídios de desemprego e basicamente estamos todos embrulhados nesta "bola de neve".

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Incrível


Como numa altura como esta, com o país no estado que está, estes bancos, agências financeiras whatever continuam a incentivar ao consumo. Ou melhor ao consumo a crédito que aí é que está o mal. É por estas e por outras que muita gente está com "a corda ao pescoço". Ninguém me convence que esta publicidade toda, e a própria banca, não são os culpados. Há pessoas que precisam de pedir um empréstimo para pagar os outros empréstimos que têm... e isso é culpa, entre outras coisas, destes cartões. 

terça-feira, 20 de novembro de 2012

Por vezes o vício do café pode ser complicado


Por acaso a Cat aqui é menina para não ter muitos vícios. Tirando os sapatuxos só mesmo o café. Aliás o café é mesmo o meu único verdadeiro vicío. Dessa maneira não consigo começar o dia sem o meu cafezinho. Tem um café à beira da loja ao qual ao adoro ir. As meninas são muito simpáticas e é daqueles sítios em que nos sentimos mesmo bem. Até aqui tudo bem, o único problema é que não sabem tirar café. É que às vezes é horrível. E não é culpa da marca do café porque o café é Delta. De modos que me vejo com um problema, não me apetece ir a mais nenhum café senão aquele em que me sinto bem, mas gosto (será antes preciso?!) de tomar o dito cujo e às vezes faço uma cara horrível para o beber e acabo a chorar os 0,60€.  

Christmas Tree


Este ano já está feita lá em casa. Nunca fiz a àrvore de Natal tão cedo mas o M. queria, assim foi. A verdade é que, ao contrário de anos anteriores, este ano o Natal não me entusiasma. Pelo menos ainda não baixou em mim o espiríto. Uma vez um cliente disse "O Natal pode ser a melhor e a pior época do ano, é a altura que lembramos mais aqueles que já partiram.". E acho que ele tinha razão, mas só agora, que vou ficando mais velha, apercebo-me que assim é. Nos entretantos, vou esperando que baixe em mim o "espírito de Natal" com as musiquinhas, as carpetes vermelhas, os chocolates, o frio, e também... as prendas. Confesso que para mim Natal tem que ter prendas. Não estou a dizer prendas de 200€ mas lembrançinhas tem que haver.

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Dúvida


Estou aqui com uma dúvida deveras... banal. Nas férias aproveitei para ir ver o Amanhecer - parte II com o M. Já que ele foi ver (quase) todos os outros filmes, também foi comigo ver este. Mais um pretexto para irmos passear ao shopping, programa que eu adoro. Agora fiquei a saber que as minhas amigas vão ver esta quarta-feira à noite, Jantar e cinema a meio da semana com as amigas parece-me um excelente programa. Mas já vi o filme... ir será gastar € desnecessários. Mas as saídas com as amigas não são assim tão regulares que posso dizer que não... e agora que faço?!

Já agora sobre o filme, eu gostei. Claro que hoje, 3 anos depois de ter lido os livros já nada parece-me fazer tanto sentido como na altura, mas eu continuo a gostar de uma boa história de amor por isso gostei bastante.  E houve uma parte, a parte final, que me surpreendeu e pregou um grande susto. Quem leu o livro há algum tempo e agora viu o filme sabe do que estou a falar.

E porque o que é bom acaba depressa


Aqui estou eu de volta ao trabalho. Estas duas semanas de férias foram muito boas e deram para "carregar as baterias" mas agora há que voltar ao work e tentar entrar novamente no ritmo. Ontem enquanto deprimia por as férias estarem a acabar e por, no dia-a-dia não estar tanto tempo com o M. como gostaria (eu sou mesmo carente daquele homem não há nada a fazer) apercebi-me que o nosso dia-a-dia é maravilhoso. O meu trabalho, embora mal renumerado, é bom. Afinal de contas trabalho na minha área de formação, a 5 min a pé de casa, aos calegas de trabalho não tenho nada a apontar... enfim pelo que ouço dizer há muitas pessoas que gostariam de estar no meu lugar. Mas o mais maravilhoso do dia-a-dia é chegar a casa e encontrar o M. (ou esperar que ele chegue) e puder partilhar a vida com ele.

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Nine years later



Infelizmente as "mini-férias" pelo interior de Portugal foram interrompidas mas pudemos comemorar o aniversário do nosso 9º aniversário de namoro no H2otel. É tudo maravilhoso lá: a simpatia dos funcionários, a qualidade das instalações, e o buffet do jantar... maravilhoso. Tudo com muita qualidade, incluindo o sushi. Eu perco-me com o buffet de sobremesas, aposto que engordei prai 2 kg. Mas uma coisa que nos encanta neste hotel é o facto de tomarmos o pequeno-almoço, o melhor que eu conheço, de robe. O mesmo robe que se usa para utilizar o Aquadome, o spa do hotel. Enfim na minha opinião é um local à parte, e um local que nos sentimos praticamente como em casa. 


Sobre os 9 anos que partilho a vida com o M. ... sobre isso já aqui disse muitas vezes mas não consigo deixar de dizer: o M. é o amor da minha vida. Companheiro nas horas boas e más. E já passamos tantas coisas más... É o meu amor, e 9 anos depois continuo a gostar dele como no início. Aliás, gosto muito mais dele agora que no início. É que cada dia tenho mais a certeza que só com ele consigo sentir esta felicidade plena de me sentir uma privilegiada porque, aconteça o que acontecer, conheci e VIVI o amor da minha vida. 

Tal como previamos

Voltamos de férias mais cedo. E tudo porque a morte faz parte da vida, e assim sendo o pai do meu Padrinho de batismo, avô das minhas primas, faleceu. Depois do M. e da minha mãe as minhas primas são os amores da minha vida por isso tinha que estar com elas neste momento menos bom. Pelo menos foi esta semana, se estivesse em Londres e não pudesse voltar seria bem pior. Enfim... mais um do meu ciclo de familiares e amigos próximos que se foi, mais uma vez há que reaprender a viver. Felizmente somos bons nisso.

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

De hoje a duas semanas


Estaremos por terras de sua de Sua Magestade. E seremos novamente muito felizes certamente.

De hoje a uma semana


Vamos estar aqui. Para comemorar os 9 anos de namoro nada melhor que uma noite neste hotel que é de longe o nosso favorito. E depois um tour por trás-os-montes por terras desconhecidas por nós como Brangança, Vimioso e outras que tais e a acabar por conhecer a terra das castanhas - Valpaços, mais propriamente a terra de uma amiga muito querida que nos vai receber em casa de seus pais para apanharmos castanhas e sermos muito felizes, certamente.

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Este post é de mim para mim

Cat Maria este mês (é mais o que resta deste mais o mês de novembro) já esgotaste o teu plafon. Estás proibida de comprar sapatos e casacos. Nem que seja só 5€. Acabou. Fechou o tasco. 

*Estava a controlar-me tão bem... estes dias estraguei tudo. Mas sou muito mais feliz ehehe

007 - Skyfall


Sábado à noite foi dia, ou melhor noite, de ir ao cinema ver o agente ao serviço de sua majestade  Como no próximo mês vou a Londres foi bom ver imagens daquilo que vou entretanto vou visitar. Mas bom, sobre o filme, não é o meu género de filme, mas o M. adora a saga. Acho que são os únicos filmes que ele gosta mesmo e dessa maneira tenho visto todos os que têm saído e tenho gostado de todos. Talvez este seja o meu preferido porque o 007 é muito mais que um "super guerreiro" que faz tudo e pode tudo. Também é humano com as suas fraquezas.  Daniel Craig mais uma vez muito bem neste papel. Javier Barden suberbo neste seu Silva, um vilão alucinado. Para mim o mais importante deste filme foi ver que a saga está a adaptar-se aos tempos actuais e que os espiões russos já eram, agora têm é de preocupar-se com a pirataria informática por exemplo. Resumindo: aconselho. 

terça-feira, 23 de outubro de 2012

Sou uma pacóvia, é o que eu sou!

Podia ser uma pessoa que gosta de desafios (profissionais), mas não sou. No fundo sou uma acomodada e é uma pena ser assim porque podia estar contente com a prespectiva de um pequeno desafio profissional e afinal não estou... estou é cheia de medo de não ter competências para a coisa e a coisa não ficar bem feita e blá blá blá.

*Cat lembra-te que no final de contas acaba sempre tudo bem.

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Isto é uma alegria

Se a semana passada dei um jeito ao pescoço a tomar banho, aquela coisa agradável de acontecer, e andei "empenada" até domingo, hoje acordei com um terçolho e uma das minhas velhas amigas dores de garganta. Só espero que o olho não inche muito e me torne uma descendente de mui nobre poeta Camões. Estou a ficar velha é o que é.  

terça-feira, 16 de outubro de 2012

Finalmente!!


Começou a nova temporada da minha série favorita! Estou tão curiosa para saber o resto...

A parte boa de tudo isto


Agora com esta trapalhada toda da crise parece-me que chegou a hora de muita gente restruturar a sua maneira de viver e prioridades na vida. Talvés essa seja  a parte boa da crise. Fazer com que muita gente se aperceba do que é realmente importante, como o tempo que passamos com aqueles que nos fazem bem. valorizar esses momentos é a nossa maior riqueza. Não um carro xpto, uma mala da Loius Vitton, ou outro bem qualquer. Parece-me que muito boa gente vai ter que reaprender a viver. 

sábado, 13 de outubro de 2012

Perdoe-me quem gosta


Mas eu não gosto nadinha de unhas de gel. Não é particularmente de unhas de gel, mas é destas todas trabalhadas e gigantes. Não duvido que seja uma forma de arte de quem as faz mas eu acho mesmo parolo, não era capaz de fazer isto às minahs unhas. Na verdade sou eu que as pinto, o que às vezes é uma seca porque nem sempre há tempo, mas eu pinto-as tão bem como a manicure e sempre poupo uns €. Já gelinho é outra coisa. Já pus e gostei. Gostei porque o tempo que dura as unhas estão sempre bonitas e brilhantes. Outra coisa que está muito na moda e a Cat não gosta nadinha é pintar uma unha de cada mão de cor diferente. Não é uam birra tão grande como com as unhas de gel, mas não acho piada nenhuma. Basicamente eu adoro unhas bonitas, bem tratadas, de cores várias e quanto mais fortes melhor, mas todas da mesma cor e o mais natural possível. (Ainda não vi unhas de gel em ninguém que me convessesse.)

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Logo pela fresquinha

Esta manhã acordei mais cedo para ter mais tempo para tornar o meu cabelo ondulado e mal educado, liso e sedoso. Para isso preciso de lhe passar o secador e o ferro da alisar o que requer o seu tempo. Antes fazia isso todos os dias agora estou um bocado preguiçosa. Mas hoje estava com vontade. Estava eu a tomar banho toda contente quando ao pousar o shampoo ou o gel de banho não me recordo, sinto o meu pescoço a estalar e progressivamente a  minha visão vai ficando em túnel e desfocada como se tivesse uma miopia de -10.00D, ou seja estava a quinar. Pensei que ia ficar ali. Agora 3 horas depois estou restabelecida do meu "fanico" só resta uma dor enorme do meu pescoço e rodá-lo para a direita é missão impossível. Estou com um torçicolo. Valha-me o Brufen 600 para isto ser suportável. O que uma lady não está livre logo pela fresquinha! E tudo isto porquê?! Porque ainda não comprei um suporte para o shampoo, gel de banho e afins... bem que o M. estava sempre a dizer que tinhamos que tratar disso.

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Sinais dos tempos


Os últimos dias têm sido dias de comemoração e de festas com familiares e amigos devido ao aniversário do M. e depois do meu. Sim, eu também fiz anos estes dias. Como devem imaginar comida não faltou, logo a Cat aqui carrega mais 1kg no lombo o que não é nada bom. O que não é nada bom é o tema de conversa quer seja com os amigos ou com a família. É que só se fala de austeridade, do governo, do crise e do futuro. Mas de um futuro incerto mas pouco otimista. Graças a Deus ainda não se fala em desemprego, mas nunca se sabe quando um de nós faremos parte desse flagelo. Eu sempre apoiei este governo e concordei que é com austeridade, com sacrifício e com o corrigir de muitos erros passados que poderíamos fazer com que Portugal passasse um período negro mas que depois começaríamos a crescer. Hoje não sei se será assim... acho que ao tal período negro poucos sobrevirão com capacidade de prosperar depois. Óbvio que à parte destas conversas pouco agradáveis foi um aniverário muito bem passado com o carinho daqueles que mais amo e fazem parte da minha vida. O M. é o melhor namorado e companheiro de aniversário do mundo ;)

É mesmo isso


É à segunda que aparecem as coisas mais chatas para fazer e/ou resolver no trabalho. Que violência. Isso e saber lidar com os erros, com um fracasso.´Tem muito que se lhe diga.